“ECCLESIA REFORMATA ET SEMPER REFORMANDA EST”

(“Igreja reformada está sempre se reformando”) – Gisbertus Voetius, teólogo holandês, Sínodo de Dort (1618-1619).

Historicamente, a ICI está vinculada à Igreja Presbiteriana de Copacabana, que a organizou como ponto de pregação no dia 26 de agosto de 1962, nas dependências do Colégio Nelson, na Rua Prudente de Moraes, 542, no bairro de Ipanema.
Um ano depois, em 24 de agosto de 1963, foi oficialmente fundada a “Igreja Presbiteriana de Ipanema”, tendo à frente o Rev. Jovelino Ramos, ali ordenado no mesmo dia. Em Agosto de 1965 a igreja adquire e se transfere para a sua sede definitiva localizada ainda hoje na Rua Joana Angélica, 203, também em Ipanema.

Vocacionada desde a sua gênese a viver um cristianismo mais atuante, simples e objetivo, a então Igreja Presbiteriana de Ipanema prestou serviços de ação social junto a hospitais, ofereceu cursos de alfabetização de adultos e programas de nutrição a crianças carentes em idade pré-escolar, culminando na criação do Centro de Recuperação Infantil (CREI) em Dezembro de 1965, que ainda funciona em suas dependências.

Com o golpe militar de 1964 e a ditadura instaurada, o Rev. Jovelino Ramos passa a ser perseguido por seus ideais de esquerda, até mesmo dentro da Igreja Presbiteriana do Brasil, vendo-se forçado a deixar o seu ministério em 1968 para se refugiar nos Estados Unidos, sendo substituído então pelo Rev. Luiz Boaventura que trazia consigo a prática do amor, cooperação e ecumenismo entre cristãos de diferentes confissões.

Em 1972 o Rev. Abimael Rodrigues substitui o Rev. Boaventura e, em 6 de fevereiro de 1973, o Rev. Jonas Rezende é eleito seu Auxiliar, vindo com mais 104 pessoas da Igreja Presbiteriana de Copacabana, de onde fora desligado do ministério.

A partir de 1975 as diferenças ideológicas e práticas entre a então Igreja Presbiteriana de Ipanema e suas instâncias superiores começam a acentuar-se de tal forma que, em 1978, a mesma solicita seu desligamento da Igreja Presbiteriana do Brasil para ser como é hoje: uma comunidade cristã ecumênica, plural, livre de denominações e autônoma. À frente do desafio de liderá-la estavam os Revs. Jonas Rezende e Mozart Noronha, notável por seu engajamento social e político.

A partir de 1978 a comunidade passa então a se chamar simplesmente Igreja Cristã tentando evidenciar uma nova forma de ser Igreja, despojada do peso das estruturas denominacionais vigentes, porém fiéis a uma fé comum a todos os cristãos em suas mais diversas expressões, vivendo a comunhão com Deus e com os irmãos sem culpas e sem preconceitos, a alegria sem medos e o servir com prazer.

Em virtude da transferência do Rev. Mozart para o pastorado na Igreja Evangélica de Confissão Luterana em 1991, chega a nós o jovem Reverendo Edson Fernando de Almeida, psicólogo e teólogo, hoje já Doutor em Teologia pela PUC-RJ.

Através do ministério do nosso tão querido Rev. Edson Fernando, bem como de sua coerente personalidade e caráter, auxiliados pelos preciosos e amados Revs. Luiz Longuini, Pedro Veiga, Leonardo Amorim, ancorados na afável sabedoria da nossa “matriarca”, a Reverenda Leni Gusmão e do nosso Emérito Reverendo Jonas Rezende, os irmãos da ICI sedimentam sua missão de provocar a sede por um mundo mais parecido com o Sermão da Montanha, proferido pelo nosso Mestre.

“Que Deus nos ajude a sermos instrumentos em suas mãos para um viver mais feliz, com mais amor, na implantação de um mundo melhor.” (Leni Gusmão)