As verdades do Evangelho: o Deus vivo e verdadeiro, criador e libertador dos homens; a redenção em Cristo, o Filho de Deus que nos trouxe, pelo Espírito, uma vida nova de amor e a esperança na vida eterna;A primazia das realidades concretas da vida sobre os dogmas e formas de culto: vida de amor, de justiça e serviço em todas as relações humanas, que coopere com a sociedade e realize os fins humanos para os quais Deus a criou;

A liberdade cristã, ou seja, o reconhecimento do direito de cada pessoa viver e pensar de acordo com a sua consciência esclarecida e responsável diante do Senhor. O que nos une não é a identidade perfeita das idéias e das formas exteriores do comportamento, mas a fidelidade ao mesmo Deus e a participação de amor nos sacramentos;

O caráter integral da ação libertadora da Igreja no mundo, que não consiste apenas na conversão dos indivíduos, mas também na transformação da sociedade e de todas as instituições políticas, econômicas e culturais de acordo com a vontade de Deus para com os homens;

A unidade da Igreja, cujo fundamento está na lealdade ao Deus revelado de diferentes maneiras e, particularmente, em Sua Palavra, na supremacia do amor e na liberdade do Evangelho.